1997 => Blur larga o britpop e lança sua obra-prima homônima

blur 1997A batalha com o Oasis quase acabou com o Blur. Em 1995, o álbum The Great Escape, exageradamente produzido, não fez nem sombra ao retumbante sucesso do concorrente (What’s the Story) Morning Glory?. Tachados de “banda de classe média sem autenticidade”, Damon Albarn e asseclas tiveram de engolir os irmãos Gallagher – os “heróis da classe trabalhadora”.

Reinventar era preciso, e o guitarrista Graham Coxon sabia disso mais do que ninguém. Lutando contra a bebida e tretando à vera com os parças, o rapaz largou mão do britpop e abriu a mente ao indie barulhento norte-americano. Queria tocar algo diferente nas seis cordas, ser notado.

Damon deixou a rejeição inicial de lado e também adotou o lo-fi ianque, concedendo a Coxon maior destaque e liberdade nos arranjos. Trocou as baladinhas inglesas cotidianas, recheadas de personagens e alter-egos, por letras pessoais. E até mesmo a dinâmica do grupo mudou, com a implementação de jams como instrumento de composição.

Neste estado de espírito, a gurizada entrou em estúdio em junho de 1996, iniciando as gravações do disco homônimo, Blur, em Londres. A missão básica era purificar o som, esquecendo pressões comerciais ou a procura desenfreada por um hit single. É até irônico, mas foi assim que produziram sua canção mais conhecida:

blur 1997 2Ajudando na fuga à estética musical do Reino Unido, o grupo passou um tempo na Islândia, onde Damon executou os vocais definitivos de BeetlebumOn Your OwnStrange News from Another StarEssex Dogs.

Terminados os trabalhos em novembro, Blur veio então ao mundo em 10 de fevereiro do ano seguinte, 1997. Apesar da preocupação da gravadora EMI com as mudanças de estilo, o álbum alcançou o topo das paradas britânicas e vendeu bem nos States – que nunca lhes deram muita bola, antes. De fato, é a obra-prima dos caras.

Adendo interessante => Além de marcar a ressurreição do Blur, 1997 inverteu o panorama na terra da Rainha. O novo lançamento do Oasis, Be Here Now, seria rechaçado pela crítica e marcaria o início da derrocada de Noel, Liam e companhia. E o fim do britpop.

Blur (1997) – Tracklist
1) Beetlebum
2) Song 2
3) Country Sad Ballad Man
4) M.O.R.
5) On Your Own
6) Theme from Retro
7) You’re So Great
8) Death of a Party
9) Chinese Bombs
10) I’m Just a Killer for Your Love
11) Look Inside America
12) Strange News From Another Star
13) Movin’ On
14) Essex Dogs

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s