Contos e afins => A salvação stoniana

stonesTemperatura subindo.
Febre alta.
Perspectiva zero de futuro.
Mal enxergava o céu.

Parecia Cold Turkey, mas era ainda pior: tinha uma música na cabeça, porém não sabia qual era.

Tudo o que poderia apontar era a voz de Axl Rose. Definitivamente, alguma coisa do Guns n’ Roses.

E tinha assobio.

Quase surtei quando me responderam “ah, cara, é Patience!” logo de cara. Primeiro, porque até cães enviados ao espaço reconhecem Patience. E, segundo, porque bilhões de homo sapiens sabem apontar Patience. Há muito tempo deixou de ser indicada ao prêmio “aquela”. Patience é Patience, oras.

Mas ok. Chegar de falar de Patience.

Segui em frente, e as massas começaram a bradar Civil War.

Bom palpite, reconheço. Porém, não. Em minha mente, facilmente a recordo por ser a última gravada com Steven Adler na bateria. A dona dos meus pensamentos, todavia, aquela maldita, certamente tinha dedo de Matt Sorum.

A fome chegou lancinante, e fui de encontro ao primeiro restaurante chinês rua afora.

Aí o jovem do balcão acabou completamente com meu apetite:

– Velho, já sei qual é.
– Sério? Maravilha!
– É… Passei por isso semana passada.
– Me diz, então?
Wind of Change.

Pés pesados.
A cabeça também.
Desejei voltar a ser bebê.
Desejei estar morto.

Cold Turkey de novo.

Fui embora do lugar sem nem mais olhar na cara do sujeito do balcão. Devo ser persona non grata por lá até hoje.

Me dei por vencido. Não havia como triunfar num mundo onde confundem Scorpions com Guns. Klaus Meine se sentiria ofendidíssimo, se soubesse. Aposto que boicotaria o China in Box pelo resto da vida.

A uma quadra de casa, passei na frente dum bar. Estranhamente, estava aberto – ainda tinha sol e tal.

Lá de dentro, dava pra ouvir um Rolling Stones comendo solto.

“Here it comes.
Here it comes.
Here it cooooooomes…”

Então as estrelas se alinharam. Deixei as dores no corpo, ossos arrepiados e insônia gélida com John Lennon e descobri minha preciosa:

Breakdown.

B-r-e-a-k-d-o-w-n…

Sétima música do álbum Use Your Illusion II.

O assobio de Axl ficou ainda mais melódico assim que o peso da memória abandonou meus duvidosos ombros.

Ah, é, já ia esquecendo. Esta é a parte em que explico como lembrei.

A canção ecoando no bar mencionado acima era 19th Nervous Breakdown. Graças ao final do refrão, associei a ouvida com a então esquecida.

Obrigado, Mick Jagger.

Stones, de fato, é melhor do que Beatles.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s