O dia em que o Paraná eliminou o Fluminense da Copa do Brasil – em jogo único

paranito fluRio de Janeiro alagado. Apenas 302 pessoas desafiam o tempo feio e povoam as arquibancadas do Maracanã. Por lá, Fluminense e Paraná Clube se enfrentam pela primeira fase da Copa do Brasil de 1998.

Não é fácil torcer pro Flu nessa época. Rebaixado à Série B do Brasileirão no ano anterior, o time iniciou a temporada ganhando só uma partida no Torneio Rio-São Paulo.

O Paranito, em contrapartida, anda animado. Teve grandes momentos no Nacional de 97, o qual liderou por 11 rodadas, e segue invicto na perseguição ao hexa do Campeonato Paranaense.

Pois bem. A bola rola e o futebol não é dos vistosos. Bem que os jogadores se esforçam, é verdade, mas o gramado castigado pela chuva se mostra um oponente duro de bater.

A sitú melhora depois do intervalo. Magno Alves comanda o ataque dos cariocas, que vão pra cima e criam boas oportunidades. Pressionam, dão bola na trave de Marcos e tudo.

paranito flu 3São os visitantes, porém, que encontram o gol. Saído do banco, Rafael puxa contragolpe pela esquerda, ganha da marcação no flanco da área e manda pro fundo da rede, aos 27 minutos.

Chegam os acréscimos e tudo parece definido.

Até que o goleiro Fábio Noronha se distrai, dá mais de quatro passos com a pelota em mãos (algo proibido na época) e a Gralha ganha tiro livre indireto.

Reginaldo Vital cobra por cobertura e sacramenta a vitória com um golaço: 2×0.

Assim, em 19 de fevereiro de 1998, o Paraná de Cláudio Duarte tira o Fluminense da Copa do Brasil em pleno Maraca, em jogo único. Como agradecimento, o treinador desce as escadas do estádio descalço, rumo ao vestiário.

Fábio Noronha, por sua vez, precisa de escolta policial pra deixar o local da peleja.

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE 0X2 PARANÁ

Local: Estádio Mário Filho (Maracanã) – Rio de Janeiro (RJ).
Árbitro: Paulo César de Oliveira (SP).
Renda: R$ 3.050,00.
Público: 302 pagantes.
Gols: Rafael, aos 27 minutos, e Reginaldo Vital, aos 45 minutos do 2° tempo.
Cartões amarelos: Cadu (Fluminense); Marcos, Ednélson e Renato (Paraná).

Fluminense: 
Fábio Noronha; Paulo César, Adriano, Adílson e Nonato; Cadu (Silva), Bebeto Campos, Yan (Fábio Costa) e Gil Baiano; Roni (Flavinho) e Magno Alves.
Técnico: Edinho.

Paraná Clube: 
Marcos; Denílson, Eleomar, Ageu e Ednélson; Reginaldo, Reginaldo Vital, Sidney (Sandro Goiano) e Bira; Luís Henrique (Renato) e Tico (Rafael).
Técnico: 
Cláudio Duarte.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s