Contos e afins => Receita de depois do começo

receitaSuba o intervalo. Desligue o corredor. Escute atentamente o calor do fio da mente.

Sinta o azul e beba o meio-fio. Alimente o horário em que a janela aperta o passo.

Faça o que visto, mas não veja o que aponto. Nem digite meu calçado ou planeje meu acento.

Não se jogue pelo filtro tal guitarra no espelho. E o equilíbrio, bem maldito, que alugue outro ouvido.

Aponte o copo em riste. Aconselhe Lua e Sol. Jamais esmola dê à chave da compreensão.

Morrer até que é bom, nem tem nada de mais. Do outro lado, bem alerto: um ano passa e você ainda quer mais.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s