Contos e afins => Não sou daqueles

petit pavetNão sou daqueles de cruzar os braços. Meu negócio é agitar mesmo, não gosto de injustiça. Seja qual for.

Dia desses foi típico. Vizinho veio aqui em casa, perninha engessada e mau-humor-agouro danado, reclamar do buraco na rua. No fianco da calçada, sorrateiro, disfarçado meio aos petit-pavés levemente soltos, contou ele.

Não guentei. Agitei.

Criei um grupo no face, descrevendo a atrocidade com todos os pormenores que me foram contados. Altos likes e tretas. Não cheguei a ver o tal buraco, mas não duvide da fidedignidade, pessoa que lê estas linhas. Eu só aumento. Não invento, tal prega o poeta.

Enfim. Fiquei bravo mesmo.

Putão.

E ó… Não fosse o jogo do XV de Jaú passando no pay-per-view, e o calzone pedido ainda não chegado, até ia junto ao vizinho pernar as cercanias e encontrar o prefeito.

Porque injustiça, fi, aqui não.

E que calzone maravilhoso, aquele.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s