Getting Better => O lado violento da personalidade de John Lennon

john lennon 1967Grande artista, grande compositor, homem problemático. Defensor da paz e do amor nas canções, John Lennon nem sempre praticou tais ideais na esfera pessoal.

Ele bem sabia disso. Tanto que, na famosa entrevista concedida à Playboy em 1980, pouco antes de ser assassinado, revelou haver na discografia dos Beatles uma confissão da forma abusiva com que abordava as mulheres na juventude:

Getting Better.

A música integra o álbum Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band (1967) e é majoritariamente de Paul McCartney, com John ajudando e penando versos como estes:

I used to be cruel to my woman
I beat her and kept her apart
From the things that she loved

(Na tradução livre => Eu costumava ser cruel com minha mulher, batia nela e a afastava das coisas que amava).

Comentando à revista americana, John admitiu o tom biográfico da letra: “Eu era cruel com a minha mulher, e fisicamente, com qualquer mulher. Fui um agressor. Não conseguia me expressar e batia. Brigava com os homens e batia nas mulheres”.

O viés love and peace da maturidade seria, segundo o cidadão, um combate aos próprios demônios: “São as pessoas mais violentas que pedem paz e amor. Eu sou um homem violento que aprendeu a não ser violento e se arrepende de sua violência”.

Franco tal sempre, Lennon arrematou o assunto num tom sério: “Terei que ficar bem mais velho até poder encarar em público a forma como tratei as mulheres quando jovem”.   

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s