Bem ensaiado, Capital Inicial faz show acústico redondinho em Curitiba

capital em curitibaFosse o Campeonato Brasileiro de Bandas disputado via pontos corridos, o Capital Inicial brigaria na parte de cima. O grupo liderado pelo vocalista Dinho Ouro Preto realizou uma performance violeira azeitada, deveras profissional em Curitiba, deixando o quase cheio auditório do Teatro Positivo contente.

Não é pra menos. Os caras subiram ao palco na noite de 24 de junho de 2016 familiarizados demais com o setlist – baseado no DVD Acústico NYC, gravado ano passado e que privilegia hits pós-Acústico MTV (2000).

Das 2h20m de concerto, quatro destaques:

  1. O inegável carisma de Dinho. Botou geral de pé já na terceira música e segurou o tcham até o fim;
  2. Fê Lemos. O baterista estava especialmente inspirado, roubando a cena no aspecto técnico;
  3. Homenagens à Legião Urbana e ao Charlie Brown Jr. (o guitarrista/violonista Thiago Castanho tocou lá);
  4. O momento em que Dinho falou mal do provisório governo Michel Temer, silenciando a maioria da plateia, resignada a aplaudir timidamente. A crítica política foi geral (Dilma Rousseff, Paulo Bernardo e Gleisi Hoffmann também entraram na dança), mas essa pegada no calo da conservadora *República de Curitiba* foi linda.

Quanto ao set, rolaram, entre outras:

  • Ressurreição;
  • Mais;
  • Como Devia Estar;
  • Lado Escuro da Lua;
  • Olhos Vermelhos;
  • Melhor do Que Ontem;
  • Como se Sente;
  • Vai e Vem;
  • À Sua Maneira;
  • Cristo Redentor;
  • Não Olhe Pra Trás;
  • Tempo Perdido (Legião Urbana);
  • Eu Nunca Disse Adeus;
  • Proibida pra Mim (Charlie Brown Jr., cantada pelo Thiago);
  • Me Encontra (Charlie Brown Jr.);
  • Quatro Vezes Você;
  • Fogo;
  • O Mundo;
  • Música Urbana;
  • Independência;
  • Fátima;
  • Veraneio Vascaína;
  • Natasha;
  • Que País é Esse? (Legião Urbana);
  • Primeiros Erros (Kiko Zambianchi).

foto (4)ABERTURA

Coube à Luiz Rock e comparsas iniciar os trabalhos na sexta-feira.

O catarinense defendeu no show o recém-lançado álbum Dez Segundos Pra Razão, performando canções como Acordo de ManhãAgnes Blefe.

Rolou até House of the Rising Sun, cover inspirado na versão do Animals. Som massa bagarai, embora a foto que eu tirei não seja tão massa bagarai assim.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s