Moscou, 1980 => A primeira grande campanha do Brasil no vôlei olímpico masculino

desert-1200-800-wallpaper

(Crédito: documentário “O Brasil na terra do Misha”)

Os Jogos Olímpicos de 1980 foram os primeiros onde o vôlei masculino do Brasil mostrou real capacidade de brigar entre os grandes.

Contando com vários nomes que figurariam na geração de prata quatro anos adelante, a Seleça fez boa campanha em Moscou, dando trabalho aos favoritos do leste europeu.

O time montado por Paulo Russo reunia rostos conhecidos de Montreal 1976 (Bernard, William, Moreno e Suíço) e promessas que levaram o país ao 3º lugar no Mundial Sub-21 de 1977 (Amauri, Renan, Montanaro e Grangeiro). Completavam a lista, ainda, jovens cortados deste mundial (Bernardinho Badalhoca) e outros destaques do período: Xandó Deraldo.

Mesmo rolando boicote americano, a chave na qual caímos era fortíssima, incluindo Polônia (campeã mundial de 1974 e defensora do título olímpico), Romênia (futura medalhista de bronze) e Iugoslávia. Baba mesmo, só a Líbia.

Nossa espinha dorsal foi: Bernard, William, Renan, Xandó, Amauri e Moreno, capitão e mais experiente do lineup – tinha 32 anos, enquanto a média de idade dos outros mal dava 22.

desert-1200-800-wallpaper

(Crédito: documentário “O Brasil na terra do Misha”)

Well, well. O pontapé inicial se deu contra os iugoslavos. Começamos na frente, mas sucumbimos por 3×2 (15-8, 12-15, 15-10, 4-15 e 12-15). Depois veio a Romênia e outro revés de virada: 3×1 (15-13, 4-15, 12-15 e 3-15).

Ir às semifinais ficou difícil. Só havia duas vagas por grupo, e nem o 3×0 aplicado em seguida na Líbia deu jeito (15-1, 15-2, 15-6). Quando a última rodada da fase inicial chegou, já tínhamos dançado.

Independente disso, o encontro com a líder Polônia rendeu nosso grande momento em solo soviético. Saímos perdendo de 2×0 (13-15 e 18-20), reagimos e vencemos por 3×2 (17-1515-11 15-5).

Poloneses e romenos seguiram vivos, e ao Brasil restou disputar 5º a 8º lugar.

Batemos Checoslováquia (3×0 => 16-14, 15-11 15-9) e Iugoslávia (3×2 => 14-16, 15-9, 8-15, 15-10 e 15-8) e garantimos a 5ª posição, a melhor do voleibol nacional até então.

desert-1200-800-wallpaper

A façanha seria superada no próximo ciclo olímpico, graças a 8 guris que voltariam a defender as cores brazucas nos Jogos de Los Angeles – Bernardinho, Xandó, Badalhoca, Amauri, Montanaro, Renan, William e Bernard.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s