Contos e afins => À noite acesa

Acreditar no ditongo ditado
De tanto dizer de longe aonde
O onde pernoita atrás de quente fonte

Ademais
Aliás
O que há por detrás?
Pouco alento à dúvida perspicaz
Que o curioso elabora em tom hora jocoso
Hora vivaz

Discrepante desperta alerta sem medo
Ou mesmo ar rarefeito
Efeito mundano aos anos e anos de tanto
Transformar meta alheia em plano

Arroio no joio do comboio
Coçando o cantinho irritado do olho
Irado tamanha a manha a qual tratado
Quando inquirido quanto achava acerca
Da ferpa presa no farpado dedo à noite acesa

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s