Contos e afins => Canção folk

capa-acusticactos-face-5

(Crédito: Guilherme Mattar)

Um dia desses você vai ver
Toda essa sujeira vai ser varrida
As estátuas vão poder sorrir de novo
Dirigindo pelas estradas esburacadas de corrupção destemida
Finalmente sendo livres

Cada cálice de calor lunar sabe bem do que digo
Todas as direções também inclusive
Afinal são tantos oceanos de mentira nos rodeando
Que a verdade em si fica bastante visível

Pelo menos os livros desbocados entendem rápido
A lógica da universidade das ruas
E não criam caso pelo amarrar de língua das baionetas recém disparadas

Disparadas pelo vento alcoólico ensurdecedor
Que só os ouvidos livres de som
São capazes de relatar com canhota precisão

Tantas árvores rindo
Tantos nuvens chorando
Tantas canções folk passando de mão em mão
Ladeadas pelas chaves tristonhas do pensamento preso
Loucas pra ganhar o arco-íris prometido pelo presidente
Em época de colheita da pobreza fomentada pelas roupas sujas de sabonete de hotel

Mas um dia desses você meu amigo
Você minha amiga
Isso eu prometo

Um dia desses cada alma de música não composta
Debruçada no calhamaço de folhas das florestas da manhã
Um dia
Mesmo dia aliás
Em que as cartas sem remetente mandadas por Deus
Chegarão aos espelhos solares da razão instintiva
Nesse mesmo dia
Ah… você vai ver
Toda essa sujeira vai ser varrida

Anúncios

2 respostas em “Contos e afins => Canção folk

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s