As 10 melhores músicas desconhecidas da Legião Urbana

legião urbana

(Foto: legiaourbana.com.br)

Talvez seja errado usar o termo “desconhecido” em se tratando de Legião Urbana. Sua obra, afinal, tal a dos Beatles mundialmente falando, é um livro aberto. Dissecado pelos fãs.

Vou me valer, portanto, de licença poética. Espero que entenda. As músicas aqui tratadas serão aquelas não-tão-lembradas. Bacanas. Interessantes. Eclipsadas pelos hits maciços. Tipo lado B.

Bora conferir?

10. Metrópole

Porrada punkeada desde o verso inicial: é sangue mesmo, não é MerthiolateRenato Rocha brilha numa linha de baixo pulsante, recheando o disco Dois (1986).

9. Depois do Começo

Renato Russo adorava letras codificadas. Nesta ele se supera, sugerindo no encarte de Que País é Este 1978/1987 (1987) que seus batuques dizem mais sobre o ouvinte do que à canção em si. Seja como for, melhor evitar cair como um saxofone na calçada quando andar por aí.

8. Feedback Song for a Dying Friend

Melodia esmerada, com direito a enxerto árabe no final. Escrita numa linguagem sofisticada, aludindo a Shakespeare, a letra é bastante sugestiva. Talvez por isso Renato a deixou em inglês, pedindo que Millôr Fernandes traduzisse no encarte de As Quatro Estações (1989).

7. L’âge D’or

Nunca Marcelo Bonfá tocou tão bem quanto em V (1991). O rapaz dá show acá, groovando com os slides de Dado Villa-Lobos como não houvesse amanhã.

6. Do Espírito

Se Kurt Cobain ligasse pedindo algo pra botar no canto de cisne do Nirvana, In Utero, o líder da Legião lhe daria a faixa 3 de O Descobrimento do Brasil (1993). Grunge até o osso.

5. Os Anjos

Também de O Descobrimento do Brasil. Bela balada pop, cativante apesar das palavras duras.

4. La Nuova Gioventú

Outra do Descobrimento, direta ao ponto, rock cortante. Os enigmas da obra passada ficam de lado, trocados pela descrição clara acerca de separação.

3. La Maison Dieu

Densa. A melodia se desenvolve lenta, direcionada pela guitarra suja de Dado, enquanto Renato alude à ditadura e despeja a melancolia de seus últimos anos, tão flagrante no póstumo Uma Outra Estação (1997).

2. Marcianos Invadem a Terra

Retornar ao passado foi uma das alternativas encontradas pra terminar Uma Outra Estação de maneira honrosa. Dos batuques russísticos mais pretéritos, baseada na simplicidade dos violões.

1. Mariane

Folk tocante, em inglês, homenageando uma antiga namorada de Renato. Como Marcianos Invadem a Terra, foi resgatada do período Trovador Solitário do gogó legionário. Ápice de Uma Outra Estação.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s