Sobre themattar

Curitibano, 26 anos, formado em jornalismo pela UFPR. Guitarrista/vocalista do duo de rock Cactos.

Wild Wood (1993) => Num mundo dominado por grunge e britpop, Paul Weller reaparece com disco marcante e cheio de soul

paul weller wild woodCamisas de flanela, vocais gritados e distorções despolidas imperavam de um lado do Atlântico. Do outro, uma série de bandas saudosas do glam e pop/rock sessentista começava a brotar, produzindo com esmero e fortes referências culturais.

No meio disso tudo ressurgiu Paul Weller. Amalgamando rock, soul e folk num espírito relaxado, o Modfather seguiu a toada do primeiro disco solo (Paul Weller, 1992) e ganhou confiança no sucessor Wild Wood, voltando à proeminência enquanto singer-songwriter na Grã-Bretanha. Continuar lendo

Os 10 melhores discos lançados pelos Beatles em carreira solo

beatlesFazia tempo que não rolava post sobre os Beatles, então lá vamos nós.

Hoje o assunto são os álbuns lançados pelos guris fora do grupo. Dentre estes, escolhi minha dezena preferida – a maioria da década de 1970, quando os lads de Liverpool fervilhavam de energia criativa querendo ser liberada.

Espia só: Continuar lendo

Contos e afins => Carta a um certo músico experiente e diferente

flyer acústico

(Foto: Guilherme Mattar)

O que que você pensava? Que que pensava quando saiu de casa rumo a cidade grande?

Vi você dizendo que nunca sentiu seu lar como lar. Que seu lugar era noutro lugar. Um sentimento bastante universal – todos têm hora ou outra. Só que você parecia genuíno. Genuíno no expressar. Aí me pergunto: como faz pra ter tanta certeza? Continuar lendo

Grandes álbuns da humanidade brasileira => Maquinarama (Skank, 2000)

skank maquinaramaQuando começou a ser notado, na primeira metade dos anos 1990, o Skank se escorava no reggae e no dub. O pop/rock entrou na mistura de mansinho, com o passar do tempo. Até que, na virada do milênio, era ele quem dava as cartas melódicas da rapaziada mineira.

Absorvendo influências cada vez mais claras do britpop e do Clube da Esquina, a banda entrou em estúdio no começo de 2000. E em junho daquela temporada, lançou o melhor disco da carreira: Maquinarama. Continuar lendo

1001 grandes álbuns desse mundão (parte 6)

a nod's as good as a wink... to a blind horseEis uma das partes mais old school da saga mil-e-úmica. Neste sexto segmento dos 1001 grandes álbuns desse mundão, botei vários clássicos do rock e suas vertentes, capazes de agradar os saudosos pelos velhos tempos. Continuar lendo

Conto do São Francisco => Cactos com toques de MPB e causos do Largo da Ordem

conto do são francisco 1

(Foto: Guilherme Mattar)

Tocar na forma acústica dá novos ares aos acostumados à energia de guitarra e bateria. Nós do Cactos sabemos disso. Depois de uma série de shows violeiros de uns tempos pra cá, ampliamos influências e criamos arranjos mais amplos, variando do blues/rock de Nunca Será, passando pelo pop de Pretexto e chegando agora à MPB em Conto do São Francisco. Continuar lendo

Djavan jogador de futebol? Antes da fama, cantor atuou como atacante na base do CSA

Djavan CSA

(Foto: Revista Placar)

A música brasileira está cheia de personagens que um dia sonharam ganhar a vida correndo atrás da pelota. Jorge Ben Jor, Diogo Nogueira, Charles Gavin, Wesley Safadão… Até Lobão teve experiências no futs, sendo treinado por Zizinho no Flamengo, inclusive.

Djavan seguiu igual estrada. Alagoano de Maceió, o futuro hitmaker da MPB experimentou o CSA na década de 1960, trajando azul e branco dos 12 aos 16 anos. Continuar lendo