Chateado com a ausência de Neto na Copa de 1990, Tom Zé compôs música em sua homenagem

cantando com a plateiaSebastião Lazaroni irritou bastante brasileiro ao não convocar Neto à Copa do Mundo de 1990. Gerou-se uma comoção forte no país, praticamente unânime, que em nada aliviou a péssima imagem associada àquela Seleção, eliminada nas oitavas de final pela Argentina.

Entre os revoltados estava Tom Zé, corintiano célebre e amigo pessoal do xodó da Fiel. Continuar lendo

Far From Close (1996) => O baita álbum de Alexi Lalas, símbolo cult da seleção dos EUA

alexi lalas far from closeQuem acompanhou futebol nos anos 1990 lembra bem de um norte-americano ruivo, barbudo e cabeludo, atuando no setor defensivo dos EUA na Copa do Mundo de 1994 e integrando o grupo ianque de 1998.

Este mancebo carismático era Alexi Lalas, notabilizado não apenas pelo soccer, mas também pelas peripécias no ramo da música. Continuar lendo

Libertadores, 1997 => Quase eliminado na fase de grupos, Cruzeiro avança com emoção no mata-mata e conquista o título

cruzeiro libertadores 1997

(Foto: globoesporte.com)

A principal competição boleira das Américas é arisca. Há nela uma mística tão poderosa que mesmo camisas pesadíssimas sentem o baque.

O Cruzeiro sabe disso. Na Libertadores de 1997, o time viu a cara da morte mais viva que Cazuza, em plena primeira fase. Mas se reergueu de forma inconteste: levantando o caneco. Continuar lendo

Paraná Clube, 2000 => Embalado na Copa João Havelange, Tricolor ficou a um gol de eliminar o campeão Vasco nas quartas

parana-clube-2000A incrível campanha do São Caetano não foi a única coisa legal da louca Copa João Havelange.

Vindo da segunda divisão, o Paraná Clube escreveu outro capítulo marotíssimo no Brasileirão de 2000, passando perto de chegar às semifinais. Continuar lendo

Beija-Flor no Alto da Glória => A curta passagem de Dadá Maravilha pelo Coritiba (1983)

dario-no-coxaDario foi um dos maiores goleadores que nosso futebol já viu. Tricampeão mundial com a Seleção de 1970 e brasileiro com Atlético-MG (1971) e Internacional (1976), o rapaz marcou 926 gols na carreira, suficientes pra botá-lo no top 5 de matadores tupiniquins, atrás de Túlio (1.000), Romário (1.002), Friedenreich (1.239) e Pelé (1.284).

Além de Galo e Colorado, Dadá Maravilha também colecionou passagens por diversos outros times. Entre eles, o Coritiba. Continuar lendo

Caju => O goleiro do Atlético-PR que foi destaque do Brasil no Sul-Americano de 1942

caju-brasil

(Crédito: Atlético-PR)

Weverton não foi o primeiro goleiro do Atlético-PR a brilhar na Seleção Brasileira. Mais de meio século antes do ouro olímpico na Rio-2016, outro baita rubro-negro burlou o bairrismo e fez bonito sob as traves nacionais: Caju. Continuar lendo

Com média de 2 gols por jogo, argentino Guillermo Stábile se tornou artilheiro da primeira Copa do Mundo

guillermo-stabileGuillermo Stábile foi um dos grandes forwards argentinos do começo do século XX. Nascido em 17 de janeiro de 1905, o rapazinho marcou época no centro do ataque do Huracán, feito que o levou à Copa do Mundo de 1930.

Foi o debute do galalau na Albiceleste. E ele não se intimidou: emplacou 8 gols e entrou pra história como o primeiro artilheiro do certame máximo do futebol. Continuar lendo

Carlos Germano, Roberto Dinamite e Edmundo => Sob a batuta de Joel Santana, Vasco estelar ganha o Campeonato Carioca invicto em 1992

vasco-1992

(Crédito: semprevasco.com)

Léo Batista se rendeu ao Vasco da Gama em 24 de novembro de 1992. Ao revelar no Globo Esporte que o Campeonato Carioca daquele ano já tinha vencedor, a duas rodadas do fim, o apresentador chamou o time triunfante de o Milan carioca. O maior dos elogios futebolísticos na época.

Contando com um timaço, doido pra fazer a despedida dos gramados do ídolo Roberto Dinamite valer a pena, a Cruz de Malta avassalou geral, levando o caneco de forma incontestável.

Invicta. Sem final nem nada. Continuar lendo

Grandes músicas das soundtracks do FIFA => Tive Razão (Seu Jorge)

seu-jorge-tive-razaoDentre as décadas de 1990 e 2000, são poucas edições de FIFA que não tive o prazer de jogar. Justo numa delas, 2007, há a qual considero a mais legal das músicas brasileiras a figurarem numa trilha do game:

Tive Razão. Continuar lendo

Campeonato Brasileiro, 1996 => Atlético-PR faz grande campanha, chegando às quartas

atletico-1996Antes da consagração em 2001, o Atlético-PR sonhou com o caneco nacional duas vezes. Primeiro, 1983, preocupou o Flamengo de Zico e beliscou a final. Depois, 1996, classificou ao mata-mata e ficou a um golzinho das semi.

Nesta segunda ocasião, o clube ensaiava entrar na sua era dourada, época em que se tornaria competitivo no Campeonato Brasileiro, frequentaria a Libertadores e clamaria o posto de grande força paranaense, na virada da década. Continuar lendo