Papo de Mattar 01: Atletiba do 4×3 (com Carneiro Neto)

Papo de Mattar_capaDesde o início do ano, comecei a entrevistar pessoas imaginando escrever um livro sobre Atletibas. Um papo mais massa que o outro. O primeiro deles, com o jornalista Carneiro Neto, rendeu tanto que achei um desperdício deixar a entrevista parada no computador, enquanto não chegasse a hora de sentar e escrever.

Então resolvi montar este piloto de programa de rádio, ou podcast, como os jovens de hoje tanto apregoam, pegando o áudio da entrevista do Carneiro. O resultado ficou isso aí embaixo. Continuar lendo

Anúncios

Copa do Mundo, 1991 => Com uma “espada de três gumes” no ataque, EUA ficam com o título do primeiro mundial feminino da FIFA

eua copa do mundo 1991 triple-edged sword

(Foto: Tommy Cheng/AFP/Getty Images)

Seis décadas após a taça Jules Rimet começar a ser disputada, o direito ao concerto das nações enfim foi estendido pela FIFA à variante das mulheres. Sob olhares curiosos, que possuíam poucos parâmetros técnicos prévios, os EUA brindaram gramados da China com uma chuva de gols e conquistaram a Copa do Mundo de 1991 ostentando 100% de aproveitamento. Continuar lendo

Atletiba – A paixão das multidões => A pedra fundamental da maior rivalidade paranaense, com ares de café da Boca Maldita

foto 1Pense nos cafés da Europa Central. Século XX, pré-estouro totalitário. Boleiros resenhando horas e horas, debatendo e defendendo o estilo fluido, cheio de passes, praticamente uma valsa, com que o Wunderteam da Áustria do craque Sindelar atuava e encantava.

Transponha este clima à Boca Maldita e pronto: tem-se Atletiba – A paixão das multidões. Uma obra que, celebrando os então 70 anos do maior clássico do futebol paranaense, remete a românticos tempos nos quais o profissionalismo andava a passos bastante, bastante diferentes dos que nos habituamos a vivenciar hoje em dia. Continuar lendo

Copa Sul-Americana de 2018 => O quanto representa o título inédito do Atlético-PR

atlético-pr 2018 copa sulamericana site oficial

(Foto: Miguel Locatelli/Site oficial)

A conquista da Copa Sul-Americana de 2018 pelo Atlético-PR* é grande sob importantes aspectos. Trata-se da primeira taça internacional oficial de um time paranaense e, com efeito, da maior glória da história rubro-negra. Coisas por si sós merecedoras dos livros. Continuar lendo

Especial Copa do Mundo => As 5 camisas mais bonitas usadas pela Seleção Brasileira

seleção brasileiraNem só de tática, de técnica, do jogo em si vive a Copa do Mundo. Os adeptos do bom e velho balípodo também prestam atenção noutros pormenores – entre eles as vestes dos escretes.

Ativei meu lado estético e elenquei, assim sendo, dentre as camisas envergadas pela Seleção Brasileira em mundiais, as que considero mais bonitas.

Privilegiei certames com fotos coloridas disponíveis, melhorando a apreciação. Visualizar arquivos menos nítidos, de Copas antigas, torna o julgamento um tanto complicado. Por isso os evitei. Continuar lendo

“Bota ponta na Seleção, Telê!” => A crítica ao trabalho de Telê Santana no Brasil de 1982

telê santana 1982

(Crédito: ESPN)

O futebol brasileiro dos últimos 30 anos nos habituou às linhas de quatro, ao meio-campo povoado, aos laterais fazendo o corredor e avançando. Mas nem sempre foi assim. Durante bom tempo, a tarefa de ocupar os flancos agudos, ir à linha de fundo e centrar/driblar coube aos pontas. Verdadeiras instituições nacionais.

Telê Santana virou treinador do Brasil justo no período desta transição, em 1980. Procurava ele o equilíbrio entre talento e preparo físico. Um elixir que julgou ter encontrado através do falso ponta – aquele que, escreve Paulo Vinícius Coelho no livro Escola Brasileira de Futebol (ed. Objetiva, 2018), “entrasse em diagonal e jogasse como mais um homem de meio de campo”. Tal qual Telê quando jogador. Continuar lendo

Brasil 5×2 Suécia, Copa do Mundo de 1958 => O dia em que futebol e arte se uniram vestindo azul

brasil suécia 1958

(Crédito: Arquivo/LanceNet)

Cinco minutos de jogo. Repõem a bola Vavá Didi. Do círculo central, o maestro lança Garrincha. Domina o Mané, vence o marcador na ponta direita, penetra a junção da área com a linha de fundo – seu quintal de casa – e carimba a rede por fora.

Pobre Suécia. Mal abriu o placar e já está avisada do que vem aí…

Continuar lendo

Campeonato Paranaense, 1967 => Água Verde supera maldição e finalmente conquista o título

Água Verde campeão 1967 - quadro dos campeões

(Foto: historiadoparanaclube.blogspot)

A história dos antepassados do Paraná Clube é riquíssima. Alguns deles, como o Ferroviário, foram vitoriosos e populares, assombrando a dupla Atletiba durante décadas. Já outros precisaram suar bastante a camisa pra ganhar uma tacinha.

Que o diga o Água Verde. Fundado em dezembro de 1914, o tradicional clube curitibano se fundiu ao contemporâneo Savóia em 1926 e mudou várias vezes de nome, mas só foi sentir o gosto do triunfo na reta final de sua existência, espantando em 1967 a urucubaca que rondava a Vila Guaíra. Continuar lendo

The Best => Prêmio mostra tendência da FIFA em preferir treinadores famosos a grandes trabalhos da temporada

premio treinadores fifaSaiu a lista de indicados da FIFA ao prêmio The Best, dado aos destaques da temporada 2016-17 no futebol global. Dentre as 12 opções de treinadores homens, chama atenção a quantidade de nomes de grife como Pep Guardiola, José Mourinho Luis Enrique, os quais não necessariamente realizaram grandes feitos no período. Continuar lendo