1001 grandes álbuns desse mundão (parte 6)

a nod's as good as a wink... to a blind horseEis uma das partes mais old school da saga mil-e-úmica. Neste sexto segmento dos 1001 grandes álbuns desse mundão, botei vários clássicos do rock e suas vertentes, capazes de agradar os saudosos pelos velhos tempos. Continuar lendo

Anúncios

1001 grandes álbuns desse mundão (parte 1)

1001-pt-1

Tem Bebeto Zimmerman aí no meio, djow!

Era uma vez um guri chamado Guilherme, 17 anos, perambulando pela Fnac. Depois de tanto correr olhares na livraria, eis que ele descobre a primeira edição de 1001 discos para ouvir antes de morrer. Adorou. Continuar lendo

9 músicas essenciais pra se ouvir na vida => José Maltaca (Cactos)

josé_as nove maisInicio hoje um projetinho maroto, fortemente inspirado pelo livro “Você tem que ouvir isso!” do jornalista Luiz Cesar Pimentel.

Neste balangandã, pergunto a cidadãos e cidadãs quais músicas consideram importantes de se ouvir na vida. Mas com uma ressalva: em vez de referências às novas gerações, tal feito por Pimentel, peço apenas 9 faixas “boas”. Dentro ou fora do radar.

Como não podia deixar de ser, a cobaia do negócio foi meu prestativo parceiro de banda, José Maltaca. Eis então as escolhidas pelo batera do Cactos: Continuar lendo

Rock in Rio III => Iron Maiden sacramenta retorno ao mainstream com show histórico

iron maiden rock in rio 2001Quando subiu ao Palco Mundo em 19 de janeiro de 2001, o Iron Maiden não era nenhum novato.

O vocalista Bruce Dickinson e o guitarrista Adrian Smith já tinham ido e voltado da banda, clássicos como The Number of the Beast se aproximavam dos 20 anos de vida e a base de fãs estava consolidada. Mais que isso: se ampliava, pois o sucesso do álbum Brave New World (2000) a apresentou a um espinhento novo público, jovem demais pra curti-la nos 80’s.

Depois de momentos difíceis nos meandros da década de 90, a metaleira donzela queria voltar a sobrevoar a carne seca. E o Rock in Rio III era a pedra fundamental deste retorno. Continuar lendo

Fã de Iron Maiden, goleiro Zetti conheceu membros da banda quando jogava no Santos

zetti ironA boleragem brasileira é famosa por colar num pagodinho maroto. Mas existem caboclos que fogem desta regra, encontrando no rock um porto sonoro seguro.

Zetti é um deles. Já nos tempos de jogador, curtia coisas como Led Zeppelin, Black Sabbath e Iron Maiden.

Quando trajava as luvas do Santos, em 1998, o goleiro teve a dourada oportunidade de conhecer alguns de seus ídolos, que na época calharam de passar pelo país. Continuar lendo