Wild Wood (1993) => Num mundo dominado por grunge e britpop, Paul Weller reaparece com disco marcante e cheio de soul

paul weller wild woodCamisas de flanela, vocais gritados e distorções despolidas imperavam de um lado do Atlântico. Do outro, uma série de bandas saudosas do glam e pop/rock sessentista começava a brotar, produzindo com esmero e fortes referências culturais.

No meio disso tudo ressurgiu Paul Weller. Amalgamando rock, soul e folk num espírito relaxado, o Modfather seguiu a toada do primeiro disco solo (Paul Weller, 1992) e ganhou confiança no sucessor Wild Wood, voltando à proeminência enquanto singer-songwriter na Grã-Bretanha. Continuar lendo

Os 10 melhores discos lançados pelos Beatles em carreira solo

beatlesFazia tempo que não rolava post sobre os Beatles, então lá vamos nós.

Hoje o assunto são os álbuns lançados pelos guris fora do grupo. Dentre estes, escolhi minha dezena preferida – a maioria da década de 1970, quando os lads de Liverpool fervilhavam de energia criativa querendo ser liberada.

Espia só: Continuar lendo

Grandes álbuns da humanidade brasileira => Maquinarama (Skank, 2000)

skank maquinaramaQuando começou a ser notado, na primeira metade dos anos 1990, o Skank se escorava no reggae e no dub. O pop/rock entrou na mistura de mansinho, com o passar do tempo. Até que, na virada do milênio, era ele quem dava as cartas melódicas da rapaziada mineira.

Absorvendo influências cada vez mais claras do britpop e do Clube da Esquina, a banda entrou em estúdio no começo de 2000. E em junho daquela temporada, lançou o melhor disco da carreira: Maquinarama. Continuar lendo

1001 grandes álbuns desse mundão (parte 6)

a nod's as good as a wink... to a blind horseEis uma das partes mais old school da saga mil-e-úmica. Neste sexto segmento dos 1001 grandes álbuns desse mundão, botei vários clássicos do rock e suas vertentes, capazes de agradar os saudosos pelos velhos tempos. Continuar lendo

Conto do São Francisco => Cactos com toques de MPB e causos do Largo da Ordem

conto do são francisco 1

(Foto: Guilherme Mattar)

Tocar na forma acústica dá novos ares aos acostumados à energia de guitarra e bateria. Nós do Cactos sabemos disso. Depois de uma série de shows violeiros de uns tempos pra cá, ampliamos influências e criamos arranjos mais amplos, variando do blues/rock de Nunca Será, passando pelo pop de Pretexto e chegando agora à MPB em Conto do São Francisco. Continuar lendo

5 grandes discos com vocais femininos marcantes

janis joplinDe todos os elementos que constroem um álbum de qualidade, a voz certamente é dos principais. Se um grupo/artista não manja dos paranauês na hora de soltar o gogó – ou não traduz sua individualidade interpretativa via canto -, bau-bau.

No caso feminino isso fica claro. Apesar de hoje ter virado comum encontra-las pelas formações musicais da vida, mulheres liderando projetos continuam chamando peculiar atenção junto ao público. Sobretudo quando mandam bem nos vocais.

A lista abaixo reúne uma pequena amostra de cantoras que gravaram discos espetaculares, os quais ganharam lugarzinho arejado no panteão do som bacanudo deste planetinha.

A ideia é fazer novas edições da lista adelante, contemplando outras épocas, afinal coisa boa não pode andar pouca. Mas por ora é isso ae: Continuar lendo

Nada de novo: Brasileiro prefere ouvir bandas de rock já consagradas, aponta pesquisa do Deezer

melhores-do-ano_blog

(Foto: Guilherme Mattar)

Deezer divulgou esta semana uma pesquisa baseada nos gostos do roqueiro brasileiro. Aludindo ao Dia Mundial do gênero, que rola hoje (13/07), a plataforma de streaming informou que o fã tupiniquim não quer novidade.

Dos 10 grupos/artistas mais ouvidos no país, só um tem menos de uma década de palco. Oito começaram a carreira há mais de 20 anos e todos, todos têm nomes bem familiares. Continuar lendo

Grandes álbuns da humanidade brasileira => 2019 (Stolen Byrds, 2017)

stolen byrds 2019Senhoras e senhores, ainda há muito chão até 2017 acabar. Mas é seguro dizer que muito, muito dificilmente alguma banda brasileira lançará nesta temporada algo melhor que 2019, trazido ao mundo pelos sagazes da Stolen Byrds em maio. Continuar lendo

1001 grandes álbuns desse mundão (parte 5)

rolling stones 12 x 5Quando comecei esta empreitada, minha intenção era fugir do pragmatismo das listas corriqueiras. Evitar classificações por gênero ou época. Apenas repartir o todo e pegar 20 discos bacanas por post, sem amarras.

Mas venho passando por período mais regrado na vida, então fiz concessões. Tal qual a parte 4, dedicada exclusivamente a obras brasileiras, aqui na parte 5 dos 1001 grandes álbuns desse mundão também rola uma lógica: um exemplar de cada temporada, de 1956 a 1975. Continuar lendo

Chickenfoot => A incrível união entre Joe Satriani e partes de Van Halen e Red Hot Chili Peppers

chickenfootSammy Hagar que me perdoe, mas, depois da saída de Dave Lee Roth, o Van Halen nunca mais foi o mesmo. Por razões fora de sua alçada, sejamos justos – os excelentes backing vocals de Michael Anthony ficaram escanteados e o fraseado de Eddie Van Halen entrou numa onda menos imponente na guitarra. Era como se faltasse ânimo nos caras, de alguma maneira. Tanto que, ainda nos anos 90, tanto Sammy quanto Anthony deixariam a banda. Continuar lendo