1001 grandes álbuns desse mundão (parte 14)

blood sugar sex magikPrivilegiando discos do início de suas respectivas décadas, preenchi a nova sequência dos 1001 grandes álbuns desse mundão \o/

Nesta parcial, o mote é a segurança. Busquei trabalhos que conheço – e gosto – há um bom tempo, principalmente os dos anos 1980 e 1990.

Exemplos:

Boy eu ouço desde criança (sem trocadilho).  Use Your IllusionKill ‘Em All Ten chegaram na puberdade/adolescência, cada qual num momento específico, enquanto Blood Sugar entrou na fase adulta e fincou lugar imutável nas esferas super-superiores das minhas preferências audiófilas. Culpa do auge de John Frusciante…

Pois bora encerrar o prólogo e conferir a parte 14 inteira?  Continuar lendo

Anúncios

1001 grandes álbuns desse mundão (parte 5)

rolling stones 12 x 5Quando comecei esta empreitada, minha intenção era fugir do pragmatismo das listas corriqueiras. Evitar classificações por gênero ou época. Apenas repartir o todo e pegar 20 discos bacanas por post, sem amarras.

Mas venho passando por período mais regrado na vida, então fiz concessões. Tal qual a parte 4, dedicada exclusivamente a obras brasileiras, aqui na parte 5 dos 1001 grandes álbuns desse mundão também rola uma lógica: um exemplar de cada temporada, de 1956 a 1975. Continuar lendo

1001 grandes álbuns desse mundão (parte 3)

legião urbana doisMais um mês que se inicia, mais uma parte da lista batuta (maluca, também) que este blog se dispôs a empreitar \o/

O destaque da vez vai pro BRock, muitíssimo bem representado através de discos seminais de bandas deveras importantes do nosso cancioneiro.

Sem mais delongas, eis 1001 grandes álbuns desse mundão:

Parte 3. Continuar lendo

1001 grandes álbuns desse mundão (parte 1)

1001-pt-1

Tem Bebeto Zimmerman aí no meio, djow!

Era uma vez um guri chamado Guilherme, 17 anos, perambulando pela Fnac. Depois de tanto correr olhares na livraria, eis que ele descobre a primeira edição de 1001 discos para ouvir antes de morrer. Adorou. Continuar lendo

Animals, 1977 => O auge do Pink Floyd sob a batuta de Roger Waters

pink-floyd-1977À medida em que ganhou corpo longe da psicodelia 60’s de Syd Barrett, o Pink Floyd acabou sendo dominado criativamente por Roger Waters. Um domínio polêmico o qual, ao passo que deu ao rock frutos inigualáveis nos anos 1970, também causou o fim da formação clássica da banda.

Neste ínterim, o conjunto inglês investiu pesado nas letras vorazes do líder, as embebeu em instrumentais intrincados e criou o álbum que melhor define o período: Animals. Continuar lendo

9 músicas essenciais pra se ouvir na vida => José Maltaca (Cactos)

josé_as nove maisInicio hoje um projetinho maroto, fortemente inspirado pelo livro “Você tem que ouvir isso!” do jornalista Luiz Cesar Pimentel.

Neste balangandã, pergunto a cidadãos e cidadãs quais músicas consideram importantes de se ouvir na vida. Mas com uma ressalva: em vez de referências às novas gerações, tal feito por Pimentel, peço apenas 9 faixas “boas”. Dentro ou fora do radar.

Como não podia deixar de ser, a cobaia do negócio foi meu prestativo parceiro de banda, José Maltaca. Eis então as escolhidas pelo batera do Cactos: Continuar lendo