Roland Garros, 1997 => Deixando três campeões pra trás, Gustavo Kuerten ganha o título de forma inesperada

gustavo kuerten curitiba 2A melhor maneira de conquistar o mundo é tomá-lo de assalto. Evitar o alarde e dar o bote quando o “seráááá?” ainda habita as cabeças gerais.

Exatamente isso fez Gustavo Kuerten no tênis. Trajando a indefectível indumentária azul e amarela da Diadora, o catarinense transformou sua 66ª posição no ranking da ATP na mais alta do saibro de Roland Garros em 1997, eliminando uma série de ex-campeões do torneio pra concluir o feito. Continuar lendo

Anúncios

Roland Garros, 1999 => a estreia de Roger Federer na chave principal dos grand slams

roger federer roland garros 1999Dentre as edições masculinas do Aberto de tênis da França, é difícil encontrar uma mais legal que a de 1999.

Andre Agassi ressurgindo das cinzas e levando o caneco, 3 dos 5 cabeças de chave principais morrendo na 2ª rodada, Fernando Meligeni semifinalista… Só teve coisa batuta.

Aquele Roland Garros reservou, ainda, outro momento deveras histórico. Foi nele, pois, que Roger Federer estreou no main draw de um grand slam. Continuar lendo

O sapatênis e a ode ao espetáculo na mídia esportiva

djoko agassiFã de tênis desde que Gustavo Küerten disputava títulos no saibro sagrado de Roland Garros, me submeti no início de 2015 a um experimento interessante: assistir ao Australian Open lendo a autobiografia de Andre Agassi no contra-turno dos jogos. Coincidentemente, terminei o livro no mesmo dia em que Novak Djokovic bateu Andy Murray e encerrou o certame em Melbourne.

Comparando o que li com o que vi, cheguei à triste constatação de que a imprensa segue cometendo os mesmos erros de décadas atrás, em se tratando do ambiente esportivo. Continuar lendo