1001 grandes álbuns desse mundão (parte 7)

in the court of the crimson kingAvançar na lista faz lembrar da boa vibe que álbuns legais são capazes de nos proporcionar. Olha… Já passei literalmente dias ouvindo e ouvindo e ouvindo elementos desta seção.

Certos exemplos revivem rapidamente na memória. Continuar lendo

Anúncios

1001 grandes álbuns desse mundão (parte 5)

rolling stones 12 x 5Quando comecei esta empreitada, minha intenção era fugir do pragmatismo das listas corriqueiras. Evitar classificações por gênero ou época. Apenas repartir o todo e pegar 20 discos bacanas por post, sem amarras.

Mas venho passando por período mais regrado na vida, então fiz concessões. Tal qual a parte 4, dedicada exclusivamente a obras brasileiras, aqui na parte 5 dos 1001 grandes álbuns desse mundão também rola uma lógica: um exemplar de cada temporada, de 1956 a 1975. Continuar lendo

1001 grandes álbuns desse mundão (parte 2)

Chuck_Berry_-_After_School_SessionChegou a hora da segunda parte da listona marota dos grandes discos deste mundão véio sem portera.

Bora?

Booora!

Vamos então aos contemplados da vez, que apresentam uma novidade em relação à parte 1:

Abrangem também a década de 1950. Continuar lendo

Grandes músicas das soundtracks do FIFA => Tive Razão (Seu Jorge)

seu-jorge-tive-razaoDentre as décadas de 1990 e 2000, são poucas edições de FIFA que não tive o prazer de jogar. Justo numa delas, 2007, há a qual considero a mais legal das músicas brasileiras a figurarem numa trilha do game:

Tive Razão. Continuar lendo

Draftado pelos Nets em 1984, Oscar Schmidt disse não à NBA pra seguir na Seleção Brasileira

oscar schmidtHouve um tempo, diletos, em que atletas do maior basquete do mundo não podiam disputar Jogos Olímpicos. Regra que vigorava quando Oscar Schmidt participou do draft da NBA, em 1984. E que influenciou a mais crucial decisão da carreira do guri. Continuar lendo

Guns n’ Roses, 1987 => Rara entrevista mostra banda na era Appetite for Destruction

guns n roses 1987A formação clássica do Guns n’ Roses ficou conhecida nos anos 80 como a banda mais perigosa do mundo. Rótulo que diz muito sobre os hábitos digamos ~~não-ortodoxos~~ aos quais os músicos se submetiam.

Mas o que tanto Axl Rose, Duff McKagan, Izzy Stradlin, Slash e Steven Adler aprontavam? Se você é desses curiosos, deixo abaixo uma pista. Continuar lendo

Zagueiro => a homenagem de Jorge Ben Jor aos defensores do futebol

jorge ben jorDifícil pensar em alguém que descreva melhor o futebol na música do que Jorge Ben Jor. No setor ofensivo do samba rock do rapaz, jogam craques como o ponta de lança africano Umbabarauma, o goleador Fio Maravilha e, claro, o inapelável Camisa 10 da Gávea.

A lista de Jorge não para por aí – o esporte bretão protagoniza outros clássicos seus, tais Cadê o Penalty Flamengo. Mas o melhor de todos (na modesta opinião deste que vos escreve) curiosamente fala do outro lado do jogo. O lado que não faz gol.

A defesa. Continuar lendo

Kasabian => “Fire” motivou rendimento acima do esperado do campeão Leicester City em 2015-16

kasabian leicester cityBem que podia ser Underdog.

Mas a arma usada pelo Leicester City pra surpreender os coleguinhas de Premier League na temporada 2015-16 foi outra obra do Kasabian.
Continuar lendo

God save the Cream: o mítico show de “despedida” do trio, no Royal Albert Hall

farewell concertUm guitarrista considerado Deus logo aos 22 anos de idade, ainda tímido na hora de soltar a voz. Um baterista louco, chegadinho no tamborilar africano. Um baixista confiante, capaz de cantar e tocar vigorosamente.

Separados, Eric Clapton, Ginger Baker e Jack Bruce eram poderosos e influentes na Grã-Bretanha. Unidos, formaram o Cream e levaram apenas 2 anos pra dominar o mundo do rock – e cansarem uns dos outros. Continuar lendo