1001 grandes álbuns desse mundão (parte 15)

joy division unknown pleasuresGosto de reservar a primeira quinta do mês pra postar as novas entranças da listona. Atrasei um pouquinho desta vez. Não ligue. Não foi por mal. Havia apenas outros textos a escrever. Em junho eu volto ao prumo. Quer dizer, vou tentar. Nunca se sabe.

Muito bem. Falemos de música. Agora que me aproximo de 1/3 da tarefa completada, optei por um critério especial. Juntei na parte 15 discos os quais, num passado não tão remoto assim, fiquei horas dias semanas meses escutando. Sem parar mesmo.

A inspiração veio do exemplar da capa. Joy Division nunca foi a minha. Até que, sei lá, o santo bateu e ando ouvindo os caras direto. Sobretudo o Unknown Pleasures, pérola tão influenciadora às bandas de ontem. Hoje. E amanhã. Continuar lendo

Anúncios

1001 grandes álbuns desse mundão (parte 14)

blood sugar sex magikPrivilegiando discos do início de suas respectivas décadas, preenchi a nova sequência dos 1001 grandes álbuns desse mundão \o/

Nesta parcial, o mote é a segurança. Busquei trabalhos que conheço – e gosto – há um bom tempo, principalmente os dos anos 1980 e 1990.

Exemplos:

Boy eu ouço desde criança (sem trocadilho).  Use Your IllusionKill ‘Em All Ten chegaram na puberdade/adolescência, cada qual num momento específico, enquanto Blood Sugar entrou na fase adulta e fincou lugar imutável nas esferas super-superiores das minhas preferências audiófilas. Culpa do auge de John Frusciante…

Pois bora encerrar o prólogo e conferir a parte 14 inteira?  Continuar lendo

1001 grandes álbuns desse mundão (parte 13)

karina buhr selváticaBora fazer uma lista temática?

Na parte 13 dos 1001 grandes álbuns desse mundão, elenquei apenas trabalhos da década de 2010. Uma boa pra mostrar quanto negócio batuta foi lançado no nosso passado recente.

No que tange aos brasileiros, aqui rola uma amostra do quão produtiva está a música feita acá, representando metade da seção.

Espia ae: Continuar lendo

1001 grandes álbuns desse mundão (parte 11)

albert king born under a bad signChegou enfim o famigerado mês de janeiro, e com ele o segmento inaugural da lista mil-e-úmica na temporada 2018!

Mantive a ideia de misturar décadas sem ordenação cronológica fixa, embora privilegie os anos 1960, com cinco indicações. Além disso, a parte 11 tem uma novidade: um álbum dos 40’s, pela primeira vez na história deste brógue. Discão, inclusive, bastante influente no universo musical. Continuar lendo

1001 grandes álbuns desse mundão (parte 10)

thelonious monk brilliant cornersQuando o projeto é longo, nem mesmo virada de ano é obstáculo.

Chegamos hoje à parte 10 da saga com a certeza de que, se muitos trabalhos bons já entraram no panteão, ainda rola espaço de sobra pra várias novas pérolas.

Forrado de jazz e altas doses de rock anos 1960, principalmente, eis o último post dos 1001 grandes álbuns desse mundão em 2017: Continuar lendo

1001 grandes álbuns desse mundão (parte 9)

disraeli gears creamO tempo vai passando e a lista, claro, continuando!

Afinal de contas, música boa tem que ser ouvida e ouvida e ouvida, né não?

A vocês apresento, ora ora pois, na humildíssima opinião deste que tece tais linhas, a parte 9 dos 1001 grandes álbuns desse mundão, repleta de cositas nacionais e internacionais deveras legais e de variadas épocas: Continuar lendo

1001 grandes álbuns desse mundão (parte 7)

in the court of the crimson kingAvançar na lista faz lembrar da boa vibe que álbuns legais são capazes de nos proporcionar. Olha… Já passei literalmente dias ouvindo e ouvindo e ouvindo elementos desta seção.

Certos exemplos revivem rapidamente na memória. Continuar lendo

1001 grandes álbuns desse mundão (parte 6)

a nod's as good as a wink... to a blind horseEis uma das partes mais old school da saga mil-e-úmica. Neste sexto segmento dos 1001 grandes álbuns desse mundão, botei vários clássicos do rock e suas vertentes, capazes de agradar os saudosos pelos velhos tempos. Continuar lendo

Grandes álbuns da humanidade brasileira => 2019 (Stolen Byrds, 2017)

stolen byrds 2019Senhoras e senhores, ainda há muito chão até 2017 acabar. Mas é seguro dizer que muito, muito dificilmente alguma banda brasileira lançará nesta temporada algo melhor que 2019, trazido ao mundo pelos sagazes da Stolen Byrds em maio. Continuar lendo