Beatles fora dos Beatles => Sentimental Journey (Ringo Starr, 1970)

sentimental journey ringo starr 1970Os primeiros álbuns solo dos Beatles foram dominados por uma estrondosa vontade de romper a polidez do som do grupo. George Harrison e John Lennon, os pioneiros, loucos para provar ao mundo que tinham voz própria, apostaram em extravagâncias vanguardistas. Ringo Starr, por sua vez, pensava diferente. Quando chegou sua hora de gravar enquanto solista, o baterista apostou na nostalgia tradicional. Continuar lendo

Beatles fora dos Beatles => Thrillington (Percy “Thrills” Thrillington, 1977)

thrillington paul mccartney 1977O Paul McCartney de 1971 foi um cara decidido. Decidido a romper a parceria legal dos recém-separados Beatles, para enfim se livrar do empresário da banda, Allen Klein, do qual desconfiava havia anos. Decidido a gravar um segundo álbum solo de verdade, super produzido, que calasse os críticos que malharam a aspereza do antecessor, McCartney (1970). Decidido a dar um novo passo, agora mais ousado, na seara da música orquestral: gravar um disco inteiro neste formato. Continuar lendo

Beatles fora dos Beatles => Unfinished Music No. 1: Two Virgins (John Lennon e Yoko Ono, 1968)

john lennon yoko ono two virginsComeça hoje aqui no blog uma nova série: Beatles fora dos Beatles. Como o nome sugere, o quadro vai consistir de resenhas de obras dos fab four longe da seara da banda. Lançamentos solo, projetos paralelos, outros grupos, vale qualquer projeto nos quais John, Paul, George e Ringo tenham criado algo além-Beatles.

O disco escolhido para começar os trabalhos configura, provavelmente, a mais polêmica publicação fonográfica de um dos rapazes de Liverpool. Um disco que chocou críticos e fãs quando saiu, em 1968, e ainda choca, mesmo perante os padrões mais permissivos do século XXI. Continuar lendo