Grandes álbuns da humanidade brasileira => Maquinarama (Skank, 2000)

skank maquinaramaQuando começou a ser notado, na primeira metade dos anos 1990, o Skank se escorava no reggae e no dub. O pop/rock entrou na mistura de mansinho, com o passar do tempo. Até que, na virada do milênio, era ele quem dava as cartas melódicas da rapaziada mineira.

Absorvendo influências cada vez mais claras do britpop e do Clube da Esquina, a banda entrou em estúdio no começo de 2000. E em junho daquela temporada, lançou o melhor disco da carreira: Maquinarama. Continuar lendo

Grandes álbuns da humanidade brasileira => 2019 (Stolen Byrds, 2017)

stolen byrds 2019Senhoras e senhores, ainda há muito chão até 2017 acabar. Mas é seguro dizer que muito, muito dificilmente alguma banda brasileira lançará nesta temporada algo melhor que 2019, trazido ao mundo pelos sagazes da Stolen Byrds em maio. Continuar lendo

Grandes álbuns da humanidade brasileira => Gilberto Gil (Gilberto Gil, 1971)

gilberto gil 1971Licença poética é fogo. Quis o cara-lá-de-cima que o melhor LP de Gilberto Gil surgisse justo no exílio do baiano. Gravado e lançado meio à ditadura, o disco homônimo de 1971 mostra um músico bastante influenciado pela efervescente cena blues/rock de Londres, onde vivia na época, deixando os grandes arranjos tropicalistas de lado em prol do minimalismo. Continuar lendo

Grandes álbuns da humanidade brasileira => Psicoacústica (Ira!, 1988)

psicoacústica_ira11 de maio de 1988. Este foi o dia em que o rock nacional conheceu Psicoacústica, a magnum opus do Ira!.

Lançado num período onde grandes grupos do Brasil amadureciam artisticamente, sorvendo novas influências e brincando com a eletrônica, o terceiro disco da banda paulista brilha mesclando seu som característico com psicodelia, pop, hard, samplers e até flertes de rap. Continuar lendo

Grandes álbuns da humanidade brasileira => Welcome to the Magic Room (Splippleman, 2014)

welcome to the magic roomSe você curte música britânica, aqui vai um prato cheio. Influenciados por gente do quilate de Beatles, The Who e até mesmo Queen, os sagazes do Splippleman brindaram o mundo com o brilhante Welcome to the Magic Room. Continuar lendo

Grandes álbuns da humanidade brasileira => Jesus não Tem Dentes no País dos Banguelas (Titãs, 1987)

titas_jesus-nao-tem-dentes-no-pais-dos-banguelasO título por si só já é sensacional. O disco, então, nem se fala.

Depois do sucesso de Cabeça Dinossauro (1986), a gurizada do Titãs seguiu no som raivoso, combinando letras diretas com um temperinho extra de eletrônica. Eighties, né? Continuar lendo

Grandes álbuns da humanidade brasileira => Do Desespero Eu Fiz a Paciência (Farol Cego, 2016)

farol-cego-albumRespeitável público, eis o melhor disco paranaense de 2016.

Fosse uma prova, Do Desespero Eu Fiz a Paciência certamente seria das de pendurar na porta da geladeira, pra todo mundo ver o notão tirado pela Farol Cego. Continuar lendo

Grandes álbuns da humanidade brasileira => A Tábua de Esmeralda (Jorge Ben, 1974)

jorge-ben_a-tabua-de-esmeraldaO violão mais suingado da música brasileira. Letras ora terrenas, ora profundas, capazes de salientar características extraordinárias até mesmo numa mera gravata. Um canto característico, desafiador da métrica padrão.

Estas foram as roupas e armas vestidas por Jorge Ben em A Tábua de Esmeralda. O melhor trabalho acústico da longa discografia do rapazinho carioca, posto ao mundo nos idos de 1974. Continuar lendo

Grandes álbuns da humanidade brasileira => Brutown (The Baggios, 2016)

brutownLançamento após lançamento, os sergipanos do The Baggios se superam.

Depois de dois álbuns de estúdio investindo no som direto do bom e velho blues/rock, a dupla formada por Júlio Andrade (guitarra/voz) e Gabriel Carvalho (bateria) resolveu expandir no terceiro disco. Botou naipe de metais, teclados, backing vocals, ampliou os timbres e chamou muita gente legal pra participações especiais.

Assim nasceu Brutown. O melhor trabalho dos caras. E do ano 2016. Continuar lendo