Brasil 5×2 Suécia, Copa do Mundo de 1958 => O dia em que futebol e arte se uniram vestindo azul

brasil suécia 1958

(Crédito: Arquivo/LanceNet)

Cinco minutos de jogo. Repõem a bola Vavá Didi. Do círculo central, o maestro lança Garrincha. Domina o Mané, vence o marcador na ponta direita, penetra a junção da área com a linha de fundo – seu quintal de casa – e carimba a rede por fora.

Pobre Suécia. Mal abriu o placar e já está avisada do que vem aí…

Continuar lendo

Anúncios

Antes de se tornar lenda no Botafogo, Nílton Santos tentou a sorte no Fluminense

nilton-santos

Arquivo Público do Estado de São Paulo. Memória Pública – Jornal Última Hora.

Não é à toa que Nílton Santos batiza estádio onde o Botafogo fez casa. Em General Severiano (e na Seleção Brasileira), o mancebo virou o maior lateral-esquerdo já visto pelo mundo da bola.

Acontece que a bela história bem podia ser outra. Pois antes do Fogão, a Enciclopédia tentou a sorte no Fluminense. Continuar lendo