Kiss repete roteiro consagrado em show na Pedreira Paulo Leminski e conquista Curitiba

kissVai ter pirotecnia, maquiagem, trajes espalhafatosos. Gene Simmons vai cuspir fogo e sangue. Da guitarra de Tommy Thayer, herdeiro de Ace Frehley, vão sair bombas de artifício. A bateria de Eric Singer vai às alturas, tal qual fazia Peter Criss. Paul Stanley vai fazer um número no meio da galera e depois quebrar seu instrumento, já no fim do show. Show este que vai terminar com Rock and Roll All Nite.

O fã do Kiss está careca de saber o que acontecerá na performance da banda naquele 21 de abril, na Pedreira Paulo Leminski. Há 40 anos é assim. Mas ele não está nem aí. Continuar lendo