1001 grandes álbuns desse mundão (parte 15)

joy division unknown pleasuresGosto de reservar a primeira quinta do mês pra postar as novas entranças da listona. Atrasei um pouquinho desta vez. Não ligue. Não foi por mal. Havia apenas outros textos a escrever. Em junho eu volto ao prumo. Quer dizer, vou tentar. Nunca se sabe.

Muito bem. Falemos de música. Agora que me aproximo de 1/3 da tarefa completada, optei por um critério especial. Juntei na parte 15 discos os quais, num passado não tão remoto assim, fiquei horas dias semanas meses escutando. Sem parar mesmo.

A inspiração veio do exemplar da capa. Joy Division nunca foi a minha. Até que, sei lá, o santo bateu e ando ouvindo os caras direto. Sobretudo o Unknown Pleasures, pérola tão influenciadora às bandas de ontem. Hoje. E amanhã. Continuar lendo

Anúncios

Os 10 melhores discos lançados pelos Beatles em carreira solo

beatlesFazia tempo que não rolava post sobre os Beatles, então lá vamos nós.

Hoje o assunto são os álbuns lançados pelos guris fora do grupo. Dentre estes, escolhi minha dezena preferida – a maioria da década de 1970, quando os lads de Liverpool fervilhavam de energia criativa querendo ser liberada.

Espia só: Continuar lendo

1001 grandes álbuns desse mundão (parte 3)

legião urbana doisMais um mês que se inicia, mais uma parte da lista batuta (maluca, também) que este blog se dispôs a empreitar \o/

O destaque da vez vai pro BRock, muitíssimo bem representado através de discos seminais de bandas deveras importantes do nosso cancioneiro.

Sem mais delongas, eis 1001 grandes álbuns desse mundão:

Parte 3. Continuar lendo

David Bowie cantando Beatles, com ajuda de John Lennon: tem como soar estranho? Tem, e o cover de Across the Universe mostra como

john lennon e david bowie

(Foto: laparola.com.br)

David Bowie deixou o glam de lado em 1975 e entrou na fase que chamou de “plastic soul”. Uma forte guinada estética e sonora, capaz de dar ao mundo o belo álbum Young Americans.

Neste disco, o Camaleão contou com ajuda de gente graúda, incluindo John Lennon, que tocou guitarra e gravou vocais em duas faixas: o hit Fame e o cover Across the Universe, composição dos Beatles escrita pelo próprio John. Continuar lendo

Cada qual em seu estilo, Sonic Youth e Oasis homenagearam os Beatles com covers incríveis de Within You Without You

within you without youDá pra dois grupos completamente diferentes fazerem versões brilhantes da mesma música?

Ô se dá!

Sonic Youth e Oasis nos mostram como, relendo Within You Without You, dos Beatles, de maneira sensacional. Continuar lendo

E se Eric Clapton entrasse nos Beatles? Cold Turkey indica como a banda podia soar

cold turkey 3O fim de carreira dos Beatles foi marcado por tretas. A relação entre os integrantes ficou tão tensa que George Harrison pediu o boné em 1969, durante as sessões que mais tarde originariam o álbum Let it Be.

Não foi um adeus definitivo – ele reintegraria a banda 12 dias depois. Mas serviu pra John Lennon sugerir Eric Clapton à vaga aberta, originando um dos maiores WHAT IF‘s da história do rock.

Como seria o Fab Four com Slowhand? Se você curte especular, eis uma dica: Cold Turkey, “primeiro” single solo de Lennon. Continuar lendo

Happiness Is a Warm Gun => A contribuição mais inusitada de George Martin aos Beatles

Photo of George Martin 2O dedo de George Martin nos Beatles ia além da mesa de som. Quando os pupilos pediam ajuda, o mancebo arregaçava as mangas: bolava arranjos intrincados, tocava e até fazia coisas diferentes pra instigá-los.

Em 1968, por exemplo, John Lennon aproveitou outro viés do produtor, o prosaico, pra compor uma preciosidade do White Album. Continuar lendo

9 músicas essenciais pra se ouvir na vida => José Maltaca (Cactos)

josé_as nove maisInicio hoje um projetinho maroto, fortemente inspirado pelo livro “Você tem que ouvir isso!” do jornalista Luiz Cesar Pimentel.

Neste balangandã, pergunto a cidadãos e cidadãs quais músicas consideram importantes de se ouvir na vida. Mas com uma ressalva: em vez de referências às novas gerações, tal feito por Pimentel, peço apenas 9 faixas “boas”. Dentro ou fora do radar.

Como não podia deixar de ser, a cobaia do negócio foi meu prestativo parceiro de banda, José Maltaca. Eis então as escolhidas pelo batera do Cactos: Continuar lendo

5 provas de que Ringo Starr é, sim, um dos melhores bateristas de todos os tempos

Ringo-StarrSabe aquela célebre tirada de John Lennon, “Ringo não é nem o melhor baterista dos Beatles“? Ela está errada. Redondamente errada.

Este post, caro(a) leitor(a), tem a função cível de desmistificar o hediondo menosprezo às skills do cara mais legal do rock.

Abaixo, portanto, deixo 5 provas do enorme talento e estilo peculiar de Ringo Starr: Continuar lendo

O grande álbum que os Beatles deixaram de lançar

Beatles70Acredite se quiser: a discografia dos Beatles poderia ser ainda mais rica. Isso porque boa parte do material solo de John, George, Paul e Ringo foi composto visando inicialmente o catálogo da banda.

Lembrando também das faixas que os fab four compuseram e nunca lançaram (ou deram a outros artistas), tomei a liberdade de montar um álbum fictício. O formato clássico dos discos deles – com uma canção cantada pelo Ringuera – foi devidamente preservado. Continuar lendo