Letras traduzidas: Two of Us (The Beatles)

1970 let it be_the beatlesHoje começo mais uma série aqui no blog, desta vez atrevendo-me a traduzir letras de músicas que gosto.

A ideia, ao contrário da maioria das revisões que se faz atualmente, é tentar manter a essência das canções, buscando preservar as rimas e o contato com a métrica do texto de origem sempre que possível. Afinal de contas, se o texto de chegada limita-se meramente a traduzir frase por frase, o produto final torna-se um texto comum, não uma música propriamente dita. Continuar lendo

Beatles for Sale (1964): O pessimismo de John Lennon e a busca do Fab Four por um som diferente

beatles for sale 1964Depois do sucesso estridente de A Hard Day’s Night – filme e álbum -, os Beatles olharam para trás. A fórmula 100% autoral, empregada por John, Paul, George e Ringo pela primeira vez neste LP, deu lugar à retomada do modus operandi anterior (oito originais, seis covers) no trabalho seguinte.

Por quê?

Por que o grupo de Liverpool “voltou”? Continuar lendo

1001 grandes álbuns desse mundão (parte 31)

the life aquatic studio sessions seu jorge 2005Uma das partes mais internacionais de toda a lista. Calhou desta ter apenas um representante nacional – e que baita representante: o álbum em que Seu Jorge toca músicas do Bowie, num violãozinho de cordas de nylon muito bacana de se escutar. Continuar lendo

1001 grandes álbuns desse mundão (parte 24)

beggars banquet rolling stones 1968Mês que vem o projeto completa dois anos de andamento. Imagine só uma coisa dessas… Um processo longo, duradouro, de imersão em sons bacanas, ultrapassando nova barreira de temporada. E isso que nem chegará na metade! Continuar lendo

1001 grandes álbuns desse mundão (parte 23)

metallica black album 1991Quer dizer então que estamos em dois mil e dezenove depois de Cristo?

Rapaz, como o tempo passa…

Pois muito que bem. Passando com ele, vem agora mais uma parte da épica lista dos 1001 grandes álbuns desse mundão, a qual adentra sua terceira temporada – e sua vigésima terceira sequência.

Oloco! Continuar lendo

1001 grandes álbuns desse mundão (parte 21)

um expresso vermelhoNa penúltima parte compartilhada no ano de dois mil e dozoito depois de Cristo, a lista dos 1001 grandes álbuns desse mundão fecha bonito com o gênero roqueiro.

Algumas obras adentram outras searas sonoras, tais como jazz e soul e MPB, mas a maioria fica no lance rock-and-rolleiro mesmo.

Espero que curta. Continuar lendo

1001 grandes álbuns desse mundão (parte 15)

joy division unknown pleasuresGosto de reservar a primeira quinta do mês pra postar as novas entranças da listona. Atrasei um pouquinho desta vez. Não ligue. Não foi por mal. Havia apenas outros textos a escrever. Em junho eu volto ao prumo. Quer dizer, vou tentar. Nunca se sabe.

Muito bem. Falemos de música. Agora que me aproximo de 1/3 da tarefa completada, optei por um critério especial. Juntei na parte 15 discos os quais, num passado não tão remoto assim, fiquei horas dias semanas meses escutando. Sem parar mesmo.

A inspiração veio do exemplar da capa. Joy Division nunca foi a minha. Até que, sei lá, o santo bateu e ando ouvindo os caras direto. Sobretudo o Unknown Pleasures, pérola tão influenciadora às bandas de ontem. Hoje. E amanhã. Continuar lendo

Os 10 melhores discos lançados pelos Beatles em carreira solo

all things must pass george harrison 1970Fazia tempo que não rolava post sobre os Beatles, então lá vamos nós.

Hoje o assunto são os álbuns lançados pelos guris fora do grupo. Dentre estes, escolhi minha dezena preferida – a maioria da década de 1970, quando os lads de Liverpool fervilhavam de energia criativa querendo ser liberada.

Espia só: Continuar lendo

1001 grandes álbuns desse mundão (parte 3)

legião urbana doisMais um mês que se inicia, mais uma parte da lista batuta (maluca, também) que este blog se dispôs a empreitar \o/

O destaque da vez vai pro BRock, muitíssimo bem representado através de discos seminais de bandas deveras importantes do nosso cancioneiro.

Sem mais delongas, eis 1001 grandes álbuns desse mundão:

Parte 3. Continuar lendo

David Bowie cantando Beatles, com ajuda de John Lennon: tem como soar estranho? Tem, e o cover de Across the Universe mostra como

1975 young americans_david bowieDavid Bowie deixou o glam de lado em 1975 e entrou na fase que chamou de “plastic soul”. Uma forte guinada estética e sonora, capaz de dar ao mundo o belo álbum Young Americans.

Neste disco, o Camaleão contou com ajuda de gente graúda, incluindo John Lennon, que tocou guitarra e gravou vocais em duas faixas: o hit Fame e o cover Across the Universe, composição dos Beatles escrita pelo próprio John. Continuar lendo